VarianVarian

Embolização de mioma uterino (UFE)

Soluções intervencionistas

Miomas uterinos são tumores musculares do útero quase sempre benignos (não cancerosos). Normalmente, as mulheres que têm miomas uterinos têm mais de um mioma e estes podem variar muito em tamanho. Por exemplo, um mioma grande ou vários miomas podem aumentar o útero para o mesmo tamanho de uma gravidez de seis ou sete meses.

ufe mom and kids

Perguntas e respostas

Qual a causa dos miomas?

A razão exata pela qual os miomas uterinos se desenvolvem é desconhecida. No entanto, pesquisadores médicos associaram a condição a dois fatores: genética e hormônios.

Como os miomas são diagnosticados?

Normalmente, os miomas uterinos são diagnosticados pela primeira vez durante um exame pélvico realizado pelo seu ginecologista ou médico de cuidados primários. Se o seu útero estiver aumentado, o seu médico poderá encaminhá-la para um exame de ultrassom ou ressonância magnética. Esses exames podem detectar se os miomas estão presentes, bem como determinar sua localização e tamanho com precisão.

Quais são os sintomas?

Os sintomas comuns dos miomas – que podem se assemelhar aos causados ​​por outras condições – incluem:

Sangramento uterino anormal

  • Períodos menstruais intensos e prolongados
  • Manchas ou sangramento entre os períodos menstruais

Sintomas de dor

  • Aumento das cólicas menstruais
  • Dor ou desconforto pélvico
  • Dor nas costas, laterais ou pernas

Sintomas de pressão

  • Micção frequente ou constipação devido à pressão na bexiga ou no intestino
  • Inchaço ou distensão do abdômen

Miomas são comuns?

  • Os miomas uterinos são a neoplasia (crescimento anormal) mais comum que afeta as mulheres1.
  • As mulheres afro-americanas são 3 a 5 vezes mais propensas a ter miomas do que as mulheres brancas, asiáticas ou hispânicas.
  • 40 a 60% das mulheres com mais de 35 anos têm miomas uterinos de tamanho significativo2.

Quais são as minhas opções de tratamento?

Algumas opções de tratamento incluem tratamento medicamentoso, terapias cirúrgicas e terapia não cirúrgica. A embolização de miomas uterinos (UFE) é uma abordagem minimamente invasiva para o tratamento de miomas desenvolvida para preservar o útero e encolher os miomas para alívio dos sintomas. A UFE pode ser realizada sob sedação consciente por um médico especialmente treinado – um radiologista intervencionista. Ela age bloqueando o fluxo de sangue para os miomas uterinos, privando-os do oxigênio e dos nutrientes de que necessitam para crescer.

ufe diagram

Primeiro, um pequeno tubo, chamado cateter, é inserido na virilha ou no punho até alcançar os vasos que circundam seus miomas. O radiologista, então, envia microesferas até lá através do cateter.

Consulte o Glossário para obter mais informações sobre outras opções de tratamento.

Quais são os benefícios da UFE?

  • Minimamente invasiva e frequentemente realizada como procedimento ambulatorial3.
  • Preservação do útero e dos ovários4.
  • Hospitalização mais curta e retorno mais rápido ao trabalho em comparação com a histerectomia e com a miomectomia5.
  • Diminuição dos sintomas causados ​​por miomas: períodos menstruais intensos e prolongados; cólicas menstruais e dor/pressão abdominal6.
  • Menor taxa de eventos adversos em comparação com tratamentos intervencionistas padrão3.
  • Procedimento coberto pela maioria dos planos de saúde.

Como decido qual opção de tratamento é melhor para mim?

É importante que você entenda todos os tratamentos que estão disponíveis para você. Converse detalhadamente com seu médico sobre suas opções, inclusive os benefícios e possíveis riscos. Os procedimentos e informações descritos nesta página não se visam a substituir o julgamento de um médico. Somente você e seu médico podem decidir qual opção é a melhor para você. Para obter mais informações sobre segurança, visite www.varian.com/safety.

Há riscos associados à embolização de miomas uterinos, dentre os quais: fluxo sanguíneo diminuído para a perna; reações alérgicas a medicamentos; infecção; isquemia uterina (suprimento sanguíneo diminuído ou ineficaz para o útero) ou fístula uteroentérica (uma conexão anormal entre o ureter e o trato gastrointestinal); amenorreia (ausência de menstruação) após o procedimento; menopausa prematura; infecção do endométrio ou outras estruturas na pelve, que, se grave, pode exigir uma histerectomia; e ruptura do útero. Certifique-se de conversar com seu médico para entender completamente todos os riscos e benefícios associados ao tratamento de miomas uterinos.

Referências

  1. Stewart EA, et al. Epidemiology of uterine fibroids: a systematic review. BJOG. 2017 Sep;124(10): 1501-1512.
  2. Khan AT, et al. Uterine fibroids: current perspectives. Int J Womens Health. 2014 Jan 29;6:95-114.
  3. Siskin GP, et al. A Prospective Multicenter Comparative Study between Myomectomy and Uterine Artery Embolization with Polyvinyl Alcohol Microspheres: Long- term Clinical Outcomes in Patients with Symptomatic Uterine Fibroids. J Vasc Interv Radiol. 2006;17(8):1287-1295.
  4. Moss JG, et al. Randomised comparison of uterine artery embolisation (UAE) with surgical treatment in patients with symptomatic uterine fibroids (REST trial): 5-year results. BJOG Int J Obstetrics Gynaecol. 2011;118(8):936-944.
  5. Edwards RD, et al. Uterine-Artery Embolization versus Surgery for Symptomatic Uterine Fibroids. N Engl J Med. 2007;356(4):360-370.
  6. Stampfl U, et al. Midterm Results of Uterine Artery Embolization Using Narrow-Size Calibrated Embozene Microspheres. Cardiovasc Inter Rad. 2010;34(2):295-305.