VarianVarian

Técnicas de tratamento

Câncer de pulmão

Existem duas grandes categorias de radioterapia. Ambas foram desenvolvidas para atingir o tumor, minimizando o efeito da radiação no tecido saudável circundante. Na primeira categoria, radioterapia de feixe externo (EBRT), a radiação é fornecida por uma máquina chamada acelerador linear ou linac, que emite feixes de raios X de alta energia à distância e os concentra no local do tumor. Na segunda categoria de tratamento, a radiação é fornecida por material radioativo colocado dentro do corpo, próximo às células do câncer – um procedimento chamado de braquiterapia (também chamada de radioterapia interna ou radioterapia com implante).

Radioterapia de feixe externo.

SBRT ou radioterapia estereotáxica corporal, também conhecida como radiocirurgia. Apesar do uso da palavra "cirurgia" em seu nome, a radiocirurgia não envolve a remoção do tumor com lâmina cirúrgica. A radiocirurgia usa tecnologia semelhante a outras técnicas de tratamento de radiação, mas difere da radioterapia convencional de uma maneira importante: em vez de tratamento cinco dias por semana durante várias semanas, a radiocirurgia é administrada a doses bem mais altas de radiação, em cinco sessões ou menos.

Até recentemente, a radiocirurgia era usada com mais frequência quando o paciente não podia ser submetido à cirurgia convencional para remover o tumor, ou tumores, por causa de seu tamanho ou localização, ou porque a saúde da pessoa estava muito debilitada para a cirurgia. No entanto, alguns hospitais consideram a radiocirurgia a primeira linha de tratamento para câncer de pulmão em estádio inicial.

IG-VMAT, ou arcoterapia volumétrica modulada guiada por imagem, utiliza software especial e um acelerador linear avançado para fornecer tratamentos até oito vezes mais rápido do que era possível anteriormente com a radioterapia padrão. Ao contrário dos tratamentos convencionais, durante os quais a máquina deve girar várias vezes ao redor do paciente ou fazer paradas repetidas para tratar o tumor de vários ângulos diferentes, a VMAT pode fornecer a dose para todo o tumor em uma única rotação — em menos de dois minutos.

A tecnologia guiada por imagem utiliza software de computador sofisticado para analisar uma série de imagens e criar uma imagem tridimensional detalhada da área alvo e do tecido circundante, o que permite que sua equipe visualize o tumor e sua posição no seu corpo antes e durante cada tratamento. As varreduras geralmente são produzidas por tomografia computadorizada (imagem de TC) ou por outros exames de imagem, como ressonância magnética (RM) ou tomografia por emissão de pósitrons (PET-Scan).

IG-IMRT, ou radioterapia de intensidade modulada guiada por imagem, ainda está sendo estudada para o tratamento de câncer de pulmão. A IG-IMRT usa imagens 3D do seu corpo para guiar os feixes de radiação até o tumor desde muitos ângulos diferentes. Em cada um desses ângulos, a intensidade da radiação é variada (modulada) e a forma do feixe é alterada para corresponder à forma do tumor. Esses ajustes permitem que a quantidade prescrita de radiação seja entregue a cada parte do tumor, minimizando a exposição do tecido saudável circundante. Embora a IG-IMRT seja muito eficaz para alguns tipos de câncer, seu uso para o tratamento do câncer de pulmão é raro e atualmente há dados limitados sobre sua eficácia para esse fim.

Braquiterapia (radioterapia interna)

A braquiterapia pode ser usada para tratar o câncer de pulmão se um tumor for encontrado nas grandes vias aéreas ou nos brônquios principais. É mais frequentemente utilizada como terapia paliativa para aliviar os sintomas ou a dor quando a cirurgia adicional e a radioterapia externa não são mais boas opções para o paciente. Nesse procedimento, um tubo de plástico fino é inserido no pulmão durante uma broncoscopia. Uma pequena quantidade de material radioativo é então passada através do tubo e deixada perto de uma área de tratamento precisa por cerca de 30 minutos. O tubo é removido após o tratamento. Por tratar a curta distância, a braquiterapia minimiza a dose de radiação aplicada aos tecidos sensíveis próximos, inclusive o coração, o esôfago e a medula espinhal.