VarianVarian

Micheal Gunville

"Eu não vou deixar esse câncer me vencer"

Michael Gunville soube, em um exame físico anual com seu médico de atenção primária, que seu nível de PSA estava ligeiramente elevado. "Vale a pena investigar", disse o médico, e então Michael foi ver seu urologista, que fez um segundo PSA e uma biópsia. Os exames revelaram que o gerente de web de 64 anos tinha câncer de próstata em estádio inicial. O lado bom é que o tumor havia sido detectado cedo, bem antes de a saúde de Michael ser impactada negativamente.

"Os médicos me deram três opções", disse Michael. "Eu poderia ser tratado com radioterapia, ou cirurgia, ou eu poderia simplesmente seguir o caminho da 'espera vigilante', sem nenhum tratamento, e ver o que acontecia. A decisão foi 100% minha. E realmente, eu estava me sentindo bem na época."

No entanto, em parte por causa de uma história familiar que incluía vários parentes que lutavam contra diferentes formas de câncer, Michael começou a considerar as opções de radioterapia ou cirurgia. "Eu fiz algumas pesquisas sobre tecnologias de radioterapia", disse ele. "Ambos os tratamentos pareciam favoráveis ​​para tratar câncer de próstata. A radioterapia era uma opção não invasiva. Comecei a radioterapia pouco depois do segundo exame de PSA. Tive a sorte de não ter fadiga e efeitos colaterais menores."

Michael decidiu seu curso de tratamento sem nenhuma influência de seu local de trabalho, mas, por coincidência, todos os tratamentos que ele recebeu ao longo de oito semanas foram realizados em um acelerador linear fabricado pela Varian Medical Systems, a empresa em que ele trabalhava. Ele recebeu radioterapia de intensidade modulada guiada por imagem (IMRT) em um hospital próximo a Palo Alto, Califórnia (EUA), sua cidade natal.

Todos os dias da semana, durante nove semanas, Michael teve que ficar imóvel durante seus tratamentos de IMRT. "Eu tinha que ficar o mais parado possível – meu trabalho era imitar uma pedra", disse Michael. "Felizmente, as etapas de exame de imagem e tratamento tenderam a levar menos de 10 minutos para serem concluídos. Eu geralmente chegava no departamento de radioncologia alguns minutos depois das oito da manhã e, antes das nove, eu já estava na rua, indo para o trabalho."

Ele ficou surpreso ao descobrir que tinha câncer de próstata?

"Minha família tem uma longa história de câncer e, por isso, eu já esperava pelo dia em que um médico me diria que eu tinha um tumor de algum tipo", disse Michael. "Eu fiquei, sim, preocupado em receber radioterapia, mas acho que encarei tudo tranquilamente. Eu nunca tirei um dia de atestado de saúde no trabalho – ninguém no meu trabalho sabia que eu estava passando por tratamento."

Michael completou sua 45ª e última sessão de radioterapia em junho de 2009. Desde a primavera de 2012, Michael está livre do câncer e verificando seus níveis de PSA a cada seis meses.

A Varian gostaria de agradecer à Palo Alto Medical Foundation, em Palo Alto, Califórnia (EUA), por sua ajuda no preparo desta história.

Eu nunca tirei um dia de atestado de saúde no trabalho - era como se meu corpo nunca soubesse que eu estava passando por tratamentos.