VarianVarian

O que esperar

Câncer de pulmão

Combater o câncer é um desafio. Para lhe ajudar a se preparar para a batalha, você encontrará aqui um resumo do que esperar durante o tratamento com radioterapia ou radiocirurgia. Detalhes sobre essas etapas podem diferir, uma vez que dependem de cada caso individual.

Etapa 1: A consulta

Primeiro, você se encontrará com seu médico, um radioncologista, para discutir seu tratamento. Com base em seu caso específico, seu oncologista lhe dirá que tipo de terapia de radiação ele recomenda, se ela será administrada isoladamente ou em conjunto com outros métodos de tratamento, quais são os objetivos específicos do tratamento e quais efeitos colaterais você pode apresentar. Você pode conversar com seu radioncologista sobre suas opções de tratamento e tomar uma decisão em conjunto. A consulta também é uma excelente oportunidade para você tirar todas as suas dúvidas com o oncologista. Clique aqui para obter uma lista de perguntas comuns.

Etapa 2: Exame de imagem

Para que o radioncologista planeje seu tratamento, o tamanho e a localização exatos do tumor devem primeiro ser determinados. Isso normalmente é feito usando varreduras para criar uma imagem 3D detalhada da área de tratamento. Os exames geralmente incluem uma imagem de TC, mas também podem incluir uma RM, uma PET-Scan e um exame de ultrassom. Seu oncologista pode girar a imagem na tela do computador para visualizar o tumor de todos os ângulos.

É muito importante que a posição em que você estava quando a imagem foi feita seja reproduzida no momento do tratamento. Às vezes, marcas temporárias na pele e mesmo pequenas tatuagens (do tamanho de uma sarda) são feitas em seu corpo para ajudar o técnico de radioterapia (TR) a lhe posicionar corretamente a cada dia para o tratamento.

Etapa 3: Planejando o tratamento

Após a obtenção da imagem, o radioncologista se reunirá com o físico médico e com o dosimetrista para elaborar um plano de tratamento personalizado para você. Levando em consideração a localização e o tipo de câncer que você tem, seu histórico de saúde, exames laboratoriais e outros fatores, a equipe de tratamento usará um software de computador sofisticado para ajudá-los a prescrever o volume exato a ser tratado, a quantidade total de radiação que será entregue ao tumor, os ângulos dos feixes de radiação, quantas sessões de tratamento você deverá ter e que tipo de máquina usar.

Etapa 4: Posicionando-se para o tratamento

Todos os dias, antes do tratamento, pode ser que você precise vestir um avental. Em seguida, o técnico de radioterapia (TR) lhe ajudará a se posicionar na “mesa” de tratamento – uma plataforma projetada para trabalhar com a máquina de radiação. A mesa será ajustada para que uma luz de laser brilhe na marca que foi colocada em sua pele, ajudando a lhe posicionar corretamente. Dependendo do tipo de máquina utilizada, sua equipe de tratamento pode fazer uma imagem imediatamente antes do tratamento, com você na mesa. O objetivo dessa nova varredura é mostrar se o tumor mudou de tamanho ou posição desde que a primeira imagem foi feita, no exame inicial. Se houver alguma alteração, o TR fará os ajustes necessários na posição da mesa para garantir que você esteja devidamente alinhado para o tratamento.

Etapa 5: Começando o tratamento

A radiação é fornecida por uma máquina chamada acelerador linear, ou linac. A maioria dos linacs tem um gantry, que é a cabeça da máquina. O gantry abriga um dispositivo chamado colimador multilâminas, que "molda" o feixe de radiação para que ele se adapte à forma do tumor de qualquer ângulo. Durante o tratamento, o gantry se moverá ao seu redor para fornecer a radiação. O feixe de radiação não é visível a olho nu, então você não o verá quando sair do gantry.

O gating respiratório às vezes é usado durante o tratamento de radiação em câncer de pulmão. Essa técnica permite que sua equipe estude o movimento do seu tórax enquanto você respira. Um pequeno cubo, chamado "bloco torácico", é colocado em seu peito para monitorar a posição de seus pulmões e seu ciclo respiratório. O bloco torácico transmite um sinal para a sala de controle, onde seu técnico de radioterapia pode observar o padrão de sua respiração e controlar a aplicação da radiação. O bloco torácico informa ao técnico se você está respirando da mesma maneira que durante o exame de imagem ou se o tempo do feixe de radiação precisa ser ajustado para garantir que a exposição de órgãos sensíveis seja minimizada. Sua equipe também pode fazer exames adicionais para ver se seus órgãos internos ou a posição do tumor mudaram. Ambas as informações – sua respiração e a posição de seus órgãos – precisam ser capturadas ao mesmo tempo para fornecer o tratamento mais preciso possível.

Seus dois primeiros tratamentos podem levar 15 minutos ou mais, pois seu técnico de radioterapia ajuda você a se posicionar e adquire imagens para verificar se sua posição na máquina é a mesma do plano de tratamento. Os tratamentos subsequentes, no entanto, geralmente são mais curtos. Na verdade, alguns tratamentos – desde a entrada na sala de espera até a saída da clínica – podem levar de 12 a 30 minutos.

Etapa 6: Pós-tratamento e seguimentos

Você pode apresentar alguns efeitos colaterais da radioterapia ou radiocirurgia. Se isso acontecer, eles podem se manifestar apenas após várias sessões, pois os efeitos do tratamento com radiação são cumulativos. Converse com seu oncologista antes e durante o tratamento se tiver dúvidas ou se sentir desconforto. Clique aqui para saber mais sobre os possíveis efeitos colaterais.

Após o término do tratamento, seu radioncologista recomendará um cronograma de exames periódicos para monitorar os resultados. Normalmente, o primeiro check-up é feito em um a três meses e os check-ups subsequentes são agendados em intervalos de seis meses, mas o seu pode ser mais ou menos frequente, dependendo da sua situação. Se os sintomas ou circunstâncias clínicas sugerirem uma recorrência, poderão ser necessários exames diagnósticos, como exames de sangue, ultrassonografia, tomografia computadorizada, ressonância magnética, radiografia de tórax ou cintilografia óssea.